"Só uso a palavra para compor meus silêncios"

Manoel de Barros


Eu só tenho usado o silêncio para compor os meus gritos...

Este é pura e simplesmente um espaço na mídia para divulgar meus poemas, contos, crônicas e artigos de opinião, bem como dos meus mestres e mestras da Filosofia e ARTES de um modo geral. Amo ESCREVER, acima de todas as coisas, então faço desse espaço o meu "grito de alerta", sem maiores pretensões...mas sempre com muitas provocações, pois fazem-se necessárias para que não sigamos mansos a trilha da manada direto para o matadouro... Apesar de todas as decepções, eu AINDA creio e amo o ser humano, então vamos lutar todos juntos em UNICIDADE, AMOR E FRATERNIDADE.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

HOJE O POETA NÃO TEM SONHO PRA SONHAR...


Hoje eu sou a criança

que deixei o pirulito cair ao chão

sobre a areia e lama

sem cama

beijo nem doce, nem amargo

estalado, metafísico

molhado

baba morna

me adornando o juízo

prisioneira, refém

de quem eu sou

quando penso em você

no sonho que eu rabisco

quando te atiço

e do pesadelo em que acordo

quando você me dá um beliscão

as costas

e me diz: não!

Tuas letras olham-me

na hora do nada feito ainda

afastam-se

para que outra história

possa ser contada

nessa Saga dos Meninos.


Pelo menos, esta noite, eu não tenho motivo

para morrer por ninguém.


Você não é ave de rapina

mas me roubou quem eu sou, era,

quando sonhava você meu sonho...



Lou Albergaria fechando um ciclo hoje.