"Só uso a palavra para compor meus silêncios"

Manoel de Barros


Eu só tenho usado o silêncio para compor os meus gritos...

Este é pura e simplesmente um espaço na mídia para divulgar meus poemas, contos, crônicas e artigos de opinião, bem como dos meus mestres e mestras da Filosofia e ARTES de um modo geral. Amo ESCREVER, acima de todas as coisas, então faço desse espaço o meu "grito de alerta", sem maiores pretensões...mas sempre com muitas provocações, pois fazem-se necessárias para que não sigamos mansos a trilha da manada direto para o matadouro... Apesar de todas as decepções, eu AINDA creio e amo o ser humano, então vamos lutar todos juntos em UNICIDADE, AMOR E FRATERNIDADE.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

ESTOU NA GERMINA REVISTA LITERÁRIA DE JUNHO/2010


Foi com imensa alegria que recebi hoje cedo a notícia de que alguns de meus poemas foram publicados na Revista Literária GERMINA (inclusive o link para a acessarem encontra-se na barra lateral à direita).

Para acessarem a página na GERMINA em que estão os meus versos tão líquidos, basta clicarem no link do título.

Sinto como se hoje fosse o primeiro dia do resto da minha Vida...

Aos poucos estou conseguindo divulgar o meu trabalho, contornar os rochedos, feito um rio sinuoso e selvagem que nasce aqui em minhas Montanhas e depois escorre, se espalha, se infiltra e permanece... Esse, sim, é o grande sonho do poeta.

Como diluiu DRUMMOND ( sem nenhuma pretensão de minha parte de qualquer tipo de comparação a ele, óbvio):



ETERNO

E como ficou chato ser moderno.
Agora serei eterno.

Eterno! Eterno!
O Padre Eterno,
a vida eterna,
o fogo eterno.

(Le silence éternel de ces espaces infinis m'effraie.)

— O que é eterno, Yayá Lindinha?
— Ingrato! é o amor que te tenho.

Eternalidade eternite eternaltivamente
eternuávamos
eternissíssimo
A cada instante se criam novas categorias do eterno.

Eterna é a flor que se fana
se soube florir
é o menino recém-nascido
antes que lhe dêem nome
e lhe comuniquem o sentimento do efêmero
é o gesto de enlaçar e beijar
na visita do amor às almas
eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo
mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata

é minha mãe em mim que a estou pensando
de tanto que a perdi de não pensá-la
é o que se pensa em nós se estamos loucos
é tudo que passou, porque passou
é tudo que não passa, pois não houve
eternas as palavras, eternos os pensamentos; e passageiras as obras.

Eterno, mas até quando? é esse marulho em nós de um mar profundo.

Naufragamos sem praia; e na solidão dos botos afundamos.

É tentação a vertigem; e também a pirueta dos ébrios.
Eternos! Eternos, miseravelmente.
O relógio no pulso é nosso confidente.

Mas eu não quero ser senão eterno.
Que os séculos apodreçam e não reste mais do que uma essência
ou nem isso.
E que eu desapareça mas fique este chão varrido onde pousou uma sombra

e que não fique o chão nem fique a sombra
mas que a precisão urgente de ser eterno bóie como uma esponja no caos
e entre oceanos de nada
gere um ritmo.


À BÊNÇÃO, GRANDE MESTRE DRUMMOND! DAI-ME SORTE E FÉ!!!

Especial agradecimento ao jornalista e escritor José Aloise Bahia, um dos editores da GERMINA REVISTA LITERÁRIA DIGITAL.

Muito obrigada!!!


Imagem: Kamil Vojnar

SALVE RAUL E O NOVO AEON!!!

HOJE É UM DIA MUITO ESPECIAL PARA OS FÃS E FIÉIS SEGUIDORES DO MESTRE RAUL SEIXAS que completaria, neste 28 de junho, 65 anos se estivesse vivo. Esse extraordinário artista deixou uma OBRA inigualável e profética. Foi um homem, artista, cantor, poeta, filósofo, transgressor, crítico, sarcástico, enfim, um homem singular com uma visão muito AMPLA do que é SER HUMANO em um Mundo tão caótico e desumano; em que todos NÓS estamos sempre em estado de compressão. A sociedade do status quo sempre nos mutilando, castrando, comprimindo, querendo NOS VENDER ALGO OU ALGUÉM E MUITAS VEZES NINGUÉM QUE ELES QUEREM NOS FAZER CRER QUE MERECEM NOSSA ATENÇÃO E APREÇO. Aí ficam alguns meses sob os holofotes, e depois desaparecem, na penumbra, da mesma forma como entraram: "à francesa". O que definitivamente não é o caso do nosso ETERNO MALUCO BELEZA que sempre foi muito mais do que apenas isso que a Mídia nos apresentava dele, pois sua tônica primava pela contestação aos COSTUMES e VALORES ARCAICOS gerados por uma sociedade igualmente conservadora e reacionária.

SALVE RAUL E O NOVO AEON!!!



Composição: Raul Seixas - Cláudio Roberto - Marcelo Motta


O sol da noite agora está nascendo
Alguma coisa está acontecendo
Não dá no rádio nem está
Nas bancas de jornais
Em cada dia ou qualquer lugar
Um larga a fábrica, outro sai do lar
E até as mulheres, ditas escravas,
Já não querem servir mais
Ao som da flauta
Da mãe serpente
No para-inferno
De Adão na gente
Dança o bebê

Uma dança bem diferente
O vento voa e varre as velhas ruas
Capim silvestre racha as pedras nuas
Encobre asfaltos que guardavam
Hitórias terríveis
Já não há mais culpado
nem inocente
Cada pessoa ou coisa é diferente
Já que é assim, baseado em que
Você pune quem não é você?

Ao som da flauta
Da mãe serpente
No para-inferno
De Adão na gente

Dança o bebê
Uma dança bem diferente
Querer o meu
Não é roubar o seu
Pois o que eu quero
É só função de eu
Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus Sofrer

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Andreas Kisser - Em Busca Do Ouro

Um presente do meu amigo maravilhoso PATRIC - Japoneis conhece-te a ti mesmo.

BEIJO!!!!

Cliquem no título e entrem em seu ANARKILOUCO blog que começou há pouco tempo, mas já tá detonando a BABILÔNIA... porque esse JAPA é simplesmente muito ESPECIAL...

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O RISCO VAZIO


O risco precisa estar vazio
para ser preenchido
pela página branca
ainda que maculada
que os olhos humanos
não conseguem ver
a extensão de suas fissuras.
Por isso, a página
parece branca
e vago(O)risco
mas não está:
transborda de fúria.



Lou Albergaria
Post para o FÁBRICA DE LETRAS. Cliquem no link do título e leiam mais textos e poemas com o tema proposto para o mês de Junho.
Quadro acima: GUERNICA - Pablo Picasso

ESTAVA VAZIO...O CORAÇÃO


MEU MUNDO ESTÁ ALÉM

MUITO ALÉM

DO ALÉM-MAR

QUE QUASE NINGUÉM TEM:

ESSA CAPACIDADE DE AMAR

ME DAR, ME ENTREGAR...


ME TRANSMUTAR EM SEREIA


GULOSA ANTROPOFÁGICA

CANTO DE NEBULOSA FADA

PARA ATRAIR À MORTE

SERES DE CARNE OSSO SÊMEN

VISCOSO QUE NÃO ME PREENCHE

APENAS TRANSBORDA OU VAZA


TORNO-ME VAZIA NOVAMENTE.


NÃO SOMENTE DE SÊMEN E MEL SE NUTREM UMA ROSA!


É PRECISO BEM MAIS QUE SUA SANIDADE ACEITE.

OU SUA INCAPACIDADE DE AMAR DÊ JEITO.


QUERO SÊMEN AZUL, ROSA , VIOLETA:


UM ARCO-ÍRIS DE SENTIMENTOS

QUE ME AMPAREM , ABRIGUEM, DELICIEM


ME ALIMENTEM...


A FOME DE SEMPRE POSSA SER SACIADA

NÃO NECESSITE MAIS MATAR DE TANTA MISÉRIA

A SÔFREGA E DELEITOSA SEMENTE


QUE, AGORA, FINALMENTE, APRENDEU COMO SE GOZA

SEM DEIXAREM VAZIOS CORAÇÃO E SENTIMENTO.


SINTO-ME, HOJE, RADIANTE


VITORIOSA


COMO A MUSA QUE INSPIROU

A BELA CANÇÃO DE IVAN LINS...


APENAS O GÔZO COM SENTIMENTO PREENCHEM ALMA E CORAÇÃO.


NECESSITO QUE LOGO APÓS O ORGASMO

MEU HOMEM DESCANSE DENTRO DE MIM...


ASSIM APRENDI COM ANAIS NIN!


SÓ, DESSA FORMA, O VAZIO SE ESVAI...

FEITO UMA NEBLINA ESPESSA E TRÁGICA


QUE BEM PODE LEVAR TODA UMA EMBARCAÇÃO À MORTE

OU, PIOR, DEIXÁ-LA FICAR À DERIVA ETERNAMENTE...



Lou Albergaria



ESSE POEMA FOI ESPECIALMENTE ESCRITO PARA O DESAFIO DE JUNHO DO BLOG FÁBRICA DE LETRAS. É só clicarem no link do título para acessarem outros poemas e textos muito instigantes sobre o tema ESTAVA VAZIO...