"Só uso a palavra para compor meus silêncios"

Manoel de Barros


Eu só tenho usado o silêncio para compor os meus gritos...

Este é pura e simplesmente um espaço na mídia para divulgar meus poemas, contos, crônicas e artigos de opinião, bem como dos meus mestres e mestras da Filosofia e ARTES de um modo geral. Amo ESCREVER, acima de todas as coisas, então faço desse espaço o meu "grito de alerta", sem maiores pretensões...mas sempre com muitas provocações, pois fazem-se necessárias para que não sigamos mansos a trilha da manada direto para o matadouro... Apesar de todas as decepções, eu AINDA creio e amo o ser humano, então vamos lutar todos juntos em UNICIDADE, AMOR E FRATERNIDADE.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

AO MESTRE, COM TESÃO...


Ontem, completou 2 anos que o Grande Mestre Anarquista ROBERTO FREIRE faleceu, e, eu, como uma de suas mais diletas e gratas discípulas, presto essa simples homenagem de todo coração.

SE NÃO FOSSE TER LIDO ESSE GRANDE PENSADOR, CIENTISTA , FILÓSOFO E ANARQUISTA NO FINAL DE MINHA ADOLESCÊNCIA, HOJE, SEM DÚVIDA, EU SERIA MAIS UMA 'Maria vai com as Outras' para o SHOPPING CENTER MAIS PRÓXIMO EXPURGAR O PECADO IMORTAL DO TESÃO RETESADO E DA FALTA DE LIBIDO PELA VIDA E NA VIDA.

Há alguns dias, assisti mais uma vez ao extraordinário filme AO MESTRE, COM CARINHO com o INEXPUGNÁVEL e ETERNO Sidney Poitier e, mais uma vez, não consegui segurar as lágrimas e chorei na cena final, quando ele rasga a passagem e a convocação para trabalhar como engenheiro em uma cidade próxima a Londres para se dedicar ao MAGISTÉRIO, essa Arte que está muito além de qualquer profissão....

E, sempre foi assim que enxerguei o 'bigode', como era chamado o MESTRE ANARQUISTA por seus discípulos e amigos mais próximos...

Arrependo-me de poucas ou quase nenhuma coisa nesta minha Vida Louca Vida, mas não ter o cumprimentado e tocado em seu ombro há pelo menos uns 15 anos , quando estive em uma de suas palestras e estava a menos de meio metro daquele pensador libertário e original, disso arrependo-me veementemente... poderia ter começado ali uma história de uma grande e profícua amizade...

Hoje, então, ainda que tardiamente, 'toco-lhe o ombro' e diretamente lhe falo:

OBRIGADA! MUITO OBRIGADA POR TER ME AUXILIADO NA FORMAÇÃO DE MINHA CONSCIÊNCIA CRÍTICA A ESSES valores sociais e culturais QUE TEIMAM EM NOS ENFIAR 'GOELA ABAIXO' ASSIM QUE NASCEMOS, OU MESMO ANTES DE NOSSA CONCEPÇÃO....

OS VALORES RETRÓGRADOS, BROCHANTES, E CONTROLADORES DA LIBIDO E DA ALMA OS CUSPI TODOS E OS VOMITEI... SINTO-ME LIVRE, PLENA E DESEJOSA DE AMOR E TESÃO COMO ENSINASTES A TODOS NÓS, SEUS SEGUIDORES...

BEIJO EM SUA ALMA QUE VIVE EM TODOS NÓS QUE ACREDITAMOS E LUTAMOS PELA CURA DA CASTRAÇÃO DA LIBIDO E DO TESÃO QUE ESSA SOCIEDADE HIPÓCRITA E CRETINA NOS IMPÕE a todo instante.


de sua Eterna Aprendiz e Pupila,


LouAlbergaria

sábado, 22 de maio de 2010

"TUDO QUE NÃO INVENTO É FALSO".

MESTRE MANOEL DE BARROS.

Qualquer homenagem é mera redundância...

VIVA MANOEL!!!!!!

É só clicarem no título que há mais vídeos desse Mestre da palavra, das pedras, das águas, da terra, do mato, das estrelas.....e da alma, essa alma que não cansa e jamais cansará de AMAR....

Lou

The Doors - The End (Legendada)

ESSE É O LAGARTO REI!!!! ETERNO!!!!!!!!

Hair- Aquarius

CLÁSSICOS DO ROCK'N'ROLL




HOJE CONHECI UMA GALERA MUITO DO BEM. ELES TÊM UM PROGRAMA DE RÁDIO QUE É PURO ROCK'N'ROLL, BLUES E FOLK.

RÁDIO MULT-FM (87,9)

OU INTERNET: www.multfm.blogspot.com/

Sábado: 16 h
Domingo: 16h - Reprise

VALE A PENA CONFERIR... Adorei essa ENERGIA!!!! WOODSTOCK SEMPRE NA VEIA.....

Lou


segunda-feira, 17 de maio de 2010

PERGUNTAS E RESPOSTAS: QUEM DÁ MAIS?!!!


Algumas pessoas dizem
que minhas perguntas são muito boas
suscitam indagações, diálogos, conflitos...

Instigam o pensamento
já tão prisioneiro de formatações

Abismos...hiatos e lacunas.

Mal sabem elas
que o quê considero
de mais precioso em mim
é essa veemente vontade
de não querer
encontrar respostas...

Apenas a Dúvida me incita.

Lou

quinta-feira, 13 de maio de 2010

POESIA É MÚSICA


Sou poeta que não sei fazer soneto.

Tal qual o músico que não sabe ler partitura;
No entanto, sabe fazer música.
Tem ouvido, ritmo
sentimento e afago.
Ainda que lhe falte a técnica refinada

Mas não o coração
debulhado
enlameado
enlouquecido de amor
e de amar...

O que é Música? O que é Poesia?

Recorri ao 'google'
Encontrei renomados doutores
de tomos ilustres
calhamaços acadêmicos
dissecando a poesia
e a música
como em uma aula de Anatomia Humana
em que os mestres dissecam
os cadáveres.

Em nenhuma página (o que não me foi surpresa),
encontrei uma lágrima,
um sorriso, um grito de prazer
Ou desespero
nem um leve e insípido
aperto de mão.

É...

vai ver é por isso que fazer música
e poesia
não se aprende em livros.

Ou a alma os derrama
Ou, para desespero do artista, os aprisiona
torna vago(O)risco.

Sinto até um certo orgulho
em não saber dividir as sílabas de um verso.

Em compensação a minha natureza me concedeu
O Olhar sempre voltado para o que não tem valor
o que não presta;
a observar, por exemplo, um passarinho
por minutos que duram horas
que pousa sobre o Muro
bem próximo à cerca elétrica.

E eu, de cá,torcendo
para que não se machuque
e para que não aconteça o pior:
A Dona Morte por lá apareça
e mate o pobre passarinho de susto.

Eu não sei fazer soneto.

Eu só sei olhar 'coisas' sem valor
pelas quais quase ninguém se interessa;
como um passarinho que se arrisca
tão próximo à cerca elétrica
e nem se dá conta de que apenas por um triz
tudo o que era doce se acabou...

Passarinho também não sabe ler partitura
mas canta que é uma beleza... Benzadeus!!!


Lou

Este poema integra o meu segundo livro de poemas que já está quase pronto: O COGUMELO QUE NASCE NA BOSTA DA VACA PROFANA. Daqui a alguns dias, no máximo 2 semanas, o apresentarei a vocês.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

CORPO VAGO HORAS VAZIAS


Os olhares perpassam
a silhueta nua
Seguram pelas ancas
ora vigorosos
ora lentos
O Corpo vibra
trepida,sente...

Espasmo sem ninho
Concha inócua
Não acalenta
nem o primeiro som
Origem dos Mundos.

Quando só o corpo é preenchido
logo fica vago
a fome permanece

Nada sacia...

Continua vagando
por ruas escuras
escondido
em horas vazias de lua.

O Corpo que é sobretudo volúpia
parece esqueleto sem medula.

Perde talvez sua condição mais nobre:
ser o abrigo de uma alma que não flutua.
Só; desdenhosamente ela adormece,
tendo o corpo apenas por moldura.


Lou Albergaria

DOIDO - CONTO DO VARAL DE GOTAS


Entrem no link do título e leiam um pequeno conto do jornalista Heitor Amílcar (da Jacintha Editores) em seu blog VARAL DE GOTAS - que inclusive está listado ao lado na seção: adoro olhar.

Um conto que eu simplesmente amei. Super divertido e muito bem-humorado.

Espero que gostem também. Vale a pena conferir.

UM SUPER BEIJO A TODOS!!!


Lou

domingo, 9 de maio de 2010

CONFISSÃO


AGORA sim VOU CONFESSAR-LHE
TODOS OS MEUS PECADOS.
ATÉ OS QUE ainda não COmeti
NEM (O)meti
mas PROmeto comETÊ-LOS
TODOS COM você;
se PROmeteres-me NÃO eXcomungar-me
por aí...
Lou

A ANGÚSTIA DO POETA: EU SOU POETA?


Como se qualifica a grandeza de um poeta?

São pelos ermos que o somam
ou pelas ausências que o contém?

Se for assim, então,
sou poeta com excesso de qualificação.

Uma vez não fui aceita para um emprego
por excesso de qualificação.

Será que também não poderei ser poeta
por excesso do NADA
que eu sou
ou, pior,

que eu não sou?...


Lou

QUEM SÃO OS POETAS?



Por que há poetas?

Porque a poesia escolhe quem são os mais atrevidos
que merecem possuí-la.

Nem todo poema é poesia...

Mas toda poesia deflora a angústia do poeta

e denota o seu merecimento.

Poesia não se faz apenas com rebuscamento de linguagem.

Poesia se faz sobretudo com lameamento de alma.

Quem não tem coragem de atolar a alma na lama
jamais conseguirá fazer poesia.

Pode até fazer ilustres poemas
deleitosos sonetos.

Mas poesia que lava e estanca feridas
vem é do barro
que desliza das encostas
e penetra os mangues.


Lou


BÁSICO INSTINTO


NO AQUÁRIO DA RAZÃO NOS PERDEMOS

EM DEMASIA

ATADOS A CORRENTES.


QUANDO SOMOS APENAS INSTINTO

LIBERDADE DEIXA DE SER TÃO SOMENTE MAIS UMA PALAVRA INACESSÍVEL

E COMEÇAMOS A SENTÍ-LA... e vivê-la

NO SENTIDO MAIS AMPLO

DE SUA INCONGRUÊNCIA.


Lou

sábado, 8 de maio de 2010

PALAVRA PERDIDA



NECESSITO A PALAVRA NUA
DESPIDA DE ESTILOS REBUSCADOS
FIGURAS DE LINGUAGENS
QUE CAMUFLAM SUA CARNE;

ÀS VEZES, FERIDA EXPOSTA
DESCOBERTA ÀS MOSCAS
ONDE DEPOSITAM SEUS OVOS
INFECÇÃO GENERALIZADA
QUE LEVA À AMPUTAÇÃO.

A PALAVRA AMPUTADA!

MUTILADA;
O QUE ERA FERIDA VIVA
AGORA É FERIDA MORTA
ESQUECIDA.

PALAVRA COM ALZHEIMER
DENTRO DE UM DICIONÁRIO
PERDIDA
CLAMA POR SOCORRO
MAS NINGUÉM OUVE.

Lou

quinta-feira, 6 de maio de 2010

SOBRE SUCATAS


A bênção, mestre MANOEL...

"O APANHADOR DE DESPERDÍCIOS"


"Uso a palavra para compor meus silêncios.
Não gosto das palavras
fatigadas de informar
Dou mais respeito
às que vivem de barriga no chão
tipo água pedra sapo.
Entendo bem o sotaque das águas.
Dou respeito às coisas desimportantes
e aos seres desimportantes.
Prezo insetos mais que aviões.
Prezo a velocidade
das tartarugas mais que a dos mísseis.
Tenho em mim esse atraso de nascença.
Eu fui aparelhado
para gostar de passarinhos.
Tenho abundância de ser feliz por isso.
Meu quintal é maior que o mundo.
Sou um apanhador de desperdícios:
Amo os restos
como as boas moscas.
Queria que a minha voz tivesse um formato de canto.
Porque eu não sou da informática:
eu sou da invencionática.
Só uso a palavra para compor meus silêncios."


Manoel de Barros


Eu, de minha parte, só tenho usado as palavras e o silêncio para comporem meus gritos...

Lou

terça-feira, 4 de maio de 2010

DIVULGAÇÃO: A BIODANZA AQUÁTICA






"A biodanza aquática GP floresce a força amorosa, nutrindo e embalando vidas, como um embrião de potencialidades.






Venham conhecer e desfrutar bem aqui em nossa cidade de Belo Horizonte no Espaço MANIA ACADEMIA todos os sábados, o que torna esse um trabalho inédito em BH.

Atentem para esse chamado ímpar!

Inscrições abertas, vagas limitadas!

Apresentamos o compromisso de levar a BIODANZA SISTEMA ROLANDO TORO até vocês.

Um caminho para a vida, vínculos satisfatórios, ímpeto e alegria de viver, acrescido de um prazer intensificado pela água aquecida e os muitos benefícios para a saúde integral com efeitos terapêuticos e bem-estar geral.

'Sinta a vida que corre em suas veias.

Fluir com o vento que sopra em seus pulmões.

Centrar-se na firmeza rochosa de seus ossos

Dançar a chama da vida que

Ilumina e sustenta o nosso existir.'


A TV Educativa de Sete Lagoas (cidade próxima à BH), levou ao ar no dia 17/02/10 uma reportagem neste vídeo: http://www.youtube.com.br/watch?v=bGTBE_YFBOs
Além disso, podem ver nossos vídeos no you tube, pesquisando Biodanza Gisele Parreira e ainda assistir ao vídeo da primeira aula realizada no dia 06/03 deste ano em http://www.youtube.com.br/watch?v=zuPbKYUuUKY

E ainda assistam a uma entrevista do mestre Rolando Toro em que discorre sobre AFETO, como a BIODANZA é avaliada pela NEUROCIÊNCIA": http://bonsfluidos.abril.com.br/livre/edicoes/0131/05/o-mestre-do-afeto-01.shtml

Procurem pelos perfis de Gisele Parreira e Karen Corpo no orkut e obtenham mais informações: http://www.orkut.com.br/
Até que seria muito bom esse momento de relaxamento e queimar umas calorias, hein?!! Nada mal quando se alia exercício físico a prazer, relaxamento e consciência corporal.
Aulas sempre aos sábados das 14:00 às 16:30.

Valeu pela super dica, Karen! Mais uma vez obrigada!!!!
LOCAL: Rua Padre Espechet, 135 - Bairro: Ipanema/ Glória - BH/MG
Informações: Gisele Parreira- fone: (31) 9247-0729 ou
email:parreiragisele@yahoo.com.br

Na minha lista ao lado - coisas que adoro olhar - vocês encontram o site e o blog da Biodanza.

BJS!!!
Lou

sábado, 1 de maio de 2010

QUEM MORRE PRIMEIRO: O AMOR, A PAIXÃO OU OS AMANTES?


Dizem as más línguas que numa relação muito duradoura mesmo ( mais de 5 anos, pelo menos), abri esse parênteses porque no meu caso, mais de 4 meses, já quebro meu próprio recorde - é tempo a perder de vista -, a paixão tende a definhar, podendo transformar-se em uma "eterna" amizade entre papai e mamãe - até que a morte nos separe ou até que nossos advogados se encontrem para um acordo -.

Uma vez li em uma entrevista da Marília Gabriela, quando se separou do Gianecchini, que o casamento de 8 anos havia acabado, pois ela não suportava mais continuar casada com o "próprio irmão". Achei muito interessante e pertinente essa constatação feita pela Marília, uma mulher 'formadora de opinião', que julgo muito inteligente e com forte impacto na mídia, principalmente depois que resolveu se aventurar pelo universo das artes da interpretação como atriz.

E sempre que observo os casais a minha volta, percebo que depois de um certo tempo, o excesso de carícias e manifestações de carinho e paixão em público vão se tornando cada vez mais raros, até que minguam de vez. Em bodas de prata, então, nem se fale, entram na igreja de mãos dadas ou no salão de festas e , no máximo, um selinho bem do fajuto ou, então, aquele fatídico beijo na testa (socorro!!!).

Não, gente, tudo, menos beijo na testa!!! Prefiro, juro, uma boa sacudida no braço ou então um empurrão mesmo; agora, beijo na testa?!!! Vai dar beijo na testa na mãe dele e olhe lá!

Um casal ( não estou me referindo necessariamente a um homem e uma mulher, ok?), em minha modestíssima opinião, não precisa também ficar se esfregando feito dois adolescentes em plena efervescência de hormônios, é claro que não, ainda mais depois que já se sentem verdadeiramente casados ( li essa expressão no livro da Martha Medeiros - Divã - em que mencionava esses casais que se casam, mas que ainda não se sentem verdadeiramente casados, pois estão se acostumando um ao outro, e paira uma certa insegurança no ar. E só depois que passa essa "insegurança" é que o casal efetivamente se sente casado.)

Bom, pra variar, lá vai eu meter minha colher de pau onde não fui chamada. Penso que o que "mata" a paixão e o tesão nas relações duradouras é justamente quando para de existir essa "insegurança" entre o casal. Em certa medida, acredito eu, é essa insegurança e falta de certeza que deixa a relação menos entediada, menos claustrofóbica, menos uma simples relação de família, como a que temos com nossos pais, filhos, irmãos, primos e sobrinhos, por exemplo. Jamais colocamos em xeque os sentimentos em relação aos nossos parentes consaguineos. Podemos discutir, brigar, apresentar divergências, até em questões bastante delicadas, mas de alguma forma sabemos que aquele sentimento entre parentes é intocável.

E reside exatamente aí o antagonismo do tesão ou paixão, como queiram. Pra mim, tomo ambos os termos como sinônimos, pois um não existe sem o outro; é como boca e beijo, dente e mordida, fome e comida, entendem? Sem paixão não há tesão e vice-versa.

O tesão precisa de instabilidade, mobilidade, volatilidade, senão, a tendência é ir murchando mesmo, tornando-se cada vez mais acostumado, encenado, mecanizado até, no sentido mesmo de se ligar o piloto automático e ir se deixando levar por 20, 30, 40 ou até 50 anos por um casamento institucionalizado, mas que já se tornou muito mais uma "empresa" do que uma relação afetiva e tesuda.

Os mais otimistas em relação ao casamento chamam esse momento do piloto automático - que pode durar uma vida inteira - de verdadeira amizade e cumplicidade; quando o casal, de maneira inequívoca, reúne toda a atenção, força de trabalho e sentimentos para a família e a construção e manutenção do patrimônio agregado ao longo dos anos. Exaustivos anos de trabalho, esforço, empenho, entrega, sacrifícios; tudo em nome da família - "o bem maior que um ser humano pode adquirir na vida", entre tantos outros clichês, mas citarei apenas esse, pois não quero tornar meu texto chato, apenas verossímel-.

Então, troca-se, mesmo que inconscientemente, a paixão, o tesão, pelo BEM MAIOR adquirido ao longo do tempo que são os filhos, netos, bisnetos, casas, carros, etc e tal.

Sinceramente, não sei se é uma boa troca. E nem se é uma má troca, pois nunca ainda precisei fazê-la e espero nunca precisar, mesmo porque me conhecendo da forma que conheço, não faria troca nenhuma. A não ser de parceiro, é claro.

E o tesão sempre a mil ou milhão, depende do dia...

Lou Albergaria
Em tempo: No livro DIVÃ, o casal ao qual mencionei, que efetivamente se sente casado, se separa. E a Mercedes apronta todas... êta, mulher arretada!!!


Beijo a todos! Até a próxima!
Este foi um artigo especialmente feito para o Fábrica de Letras como o desafio de Maio. É só clicarem no título que poderão ler os demais textos e poemas dos outros autores sobre o tema PAIXÃO. Vale a pena...