"Só uso a palavra para compor meus silêncios"

Manoel de Barros


Eu só tenho usado o silêncio para compor os meus gritos...

Este é pura e simplesmente um espaço na mídia para divulgar meus poemas, contos, crônicas e artigos de opinião, bem como dos meus mestres e mestras da Filosofia e ARTES de um modo geral. Amo ESCREVER, acima de todas as coisas, então faço desse espaço o meu "grito de alerta", sem maiores pretensões...mas sempre com muitas provocações, pois fazem-se necessárias para que não sigamos mansos a trilha da manada direto para o matadouro... Apesar de todas as decepções, eu AINDA creio e amo o ser humano, então vamos lutar todos juntos em UNICIDADE, AMOR E FRATERNIDADE.

domingo, 18 de julho de 2010

DISPAROU O Tempo E NÓS Também...

Contagem regressiva para mais um aniversário: Só uma semana para 27 de Julho. VEM NI MIM 41!!!!! O TEMPO DISPAROU E ME COME GOSTOSO E EU GOSTO.... sem ruga, sem peito caído, sem hipocrisia na alma e na face. Vai ver é por isso que o tempo me saboreia em 'banho-maria' ou 'banho de gato', às vezes, e me faz gostar e gozar, ser alegre e triste ao mesmo tempo, sem medo e com muito medo de SER e VIVER, mas sem nunca perder de vista quem eu sou de verdade. Por isso, posso até me dar ao luxo de vez em quando não querer ser eu... querer

ME REINVENTAR!!!

O Tempo não para! Ele sabe ser cruel muitas vezes, sobretudo com quem não mostra sua verdadeIra CARA; mas, se pedir com jeitinho e carinho, ele para sim, até nina as horas num balanço doce, aconchegante e quente... te oferece um beijo, um afago, faz um carinho na tua pele, te deixa arrepiada e passa porque é pra isso que ele existe, precisa cumprir sua sina, sua função. Coitado de quem chama o Tempo pra briga. Não... O Tempo você tem que tratar com carinho, ternura, mas sem apego em demasia pelo o que você já foi um dia. O Tempo obriga-nos a desenvolver nossa percepção e criatividade, descobrir novas formas de ver o Mundo e de nos mostrarmos ao Mundo. Chega uma hora que o senso estético da elegância nos proíbe de usar uma minissaia de um palmo, mesmo continuando a ter pernas deliciosas e bem torneadas. É que o Tempo apura nossa estética da necessidade de autoafirmação. Pra que exibir pernas e peitos numa vitrine, tal qual uma bisteca no açougue? Não. Isso é para a juventude e todos os seus medos e inseguranças e sobretudo a vontade de ver e ser visto. Quando chegamos a determinada idade não sentimos mais tanta vontade de exposição; alguns pelo menos. Se bem que nessa Era BBB as lentes nos invadem o tempo todo e nós invadimos as lentes também, não é mesmo? Estar neste exato minuto escrevendo neste blog é uma característica irrefutável dos efeitos dessa Era. A Era de transição para o NOVO AEON - Era de Aquarius - a tão sonhada e almejada conquista do ser humano pela PAZ e HARMONIA de forma absoluta; o respeito à liberdade e individualidade de cada UM e a PLENA CONSCIÊNCIA DA UNICIDADE:

Se você se corta,

Sinto sua Dor.

A maturidade traz muitas conquistas, ainda que a Era de Aquarius não tenha se instaurado em definitivo. Traz perdas? Sim;claro que sim. Todo dia perdemos quem já não somos mais e ganhamos quem desejamos ser. Isso é a suprema CONDIÇÃO DA EXISTÊNCIA HUMANA. Estamos sempre em moblidade, dinamismo, nada se estabiliza nunca, ainda bem. Sinal que estamos vivos. O Ser estável é o Ser Morto! Mesmo que ainda respire e esteja tecnicamente vivo, mas é alguém que na verdade é ninguém, pois não está em busca de nada, pensa que já encontrou tudo. Então, acaba o processo de Evolução. Como que alguém que já é 'TUDO' pode evoluir? Só se for para debaixo da terra.

Eu, como tenho plena consciência do longo caminho que me espera e o qual trilho neste instante, estou em franco processo de EVOLUÇÃO e até mesmo de TRANSMUTAÇÃO, poderia acrescentar. Não a mesma transmutação que faz lagarta virar borboleta, pois não quero dexar de ser EU. Quero continuar lagarta mesmo; viver só por mais 24 horas?!! Tô fora!!! Mas quero ser uma lagarta de bem com a Vida, o Mundo, as pessoas, o meu trabalho, minha família, amigos, colegas, ENFIM, quero aprender todos os dias ser um SER HUMANO melhor para o Mundo a minha volta, mas sobretudo, para MIM MESMA.

O Tempo não para e não deve mesmo parar; e muito menos NÓS. Temos muito ainda para aprender, desenvolver, evoluir... SER.

O TEMPO NÃO PARA

(Cazuza, Arnaldo Brandão)


Disparo contra o sol
Sou forte, sou por acaso
Minha metralhadora cheia de mágoas
Eu sou um cara
Cansado de correr
Na direção contrária
Sem pódio de chegada ou beijo de namorada
Eu sou mais um cara

Mas se você achar
Que eu tô derrotado
Saiba que ainda estão rolando os dados
Porque o tempo, o tempo não pára

Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Eu não tenho data pra comemorar
Às vezes os meus dias são de par em par
Procurando uma agulha num palheiro

Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Dias sim, dias não
Eu vou sobrevivendo sem um arranhão
Da caridade de quem me detesta

A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas idéias não correspondem aos fatos
O tempo não pára

Eu vejo o futuro repetir o passado
Eu vejo um museu de grandes novidades
O tempo não pára
Não pára, não, não pára

Post para o FÁBRICA DE LETRAS - Desafio Julho/2010: DISPAROU. Cliquem no link do título e leiam mais textos e poesias com este tema de outros autores.